O uso de vídeos institucionais começou em uma época em que eram produzidos apenas por grandes empresas. Esses vídeos eram apresentados em encontros corporativos, exibidos para os colaboradores para reforçar os ideais da empresa, ou em grandes players do país em horário nobre, o que custava uma pequena fortuna. Assim, era uma produção cara, principalmente porque não tinha a intenção de vender nada, apenas falar da empresa.

Hoje as coisas mudaram e o cenário tecnológico atual oferece grandes oportunidades a quem tem interesse em produzir um vídeo para o seu negócio. A produção ficou mais barata e as plataformas digitais oferecem um canal perfeito para a sua exibição.

Você que pensa em mostrar sua empresa para um público maior, fique atento às nossas dicas de como fazer um vídeo institucional e do que considerar (junto com a empresa produtora) durante o processo.

Objetivo

No primeiro momento junto com uma produtora, é importante frisar qual é a intenção da empresa com esse vídeo. É a divulgação de novos padrões de qualidade? Adoção de práticas sustentáveis? Uma celebração de datas comemorativas? Após essa definição, é necessário entender quem será o público-alvo, se uma história será contada ou se tudo vai ficar com cara de um comercial de TV. É nesse ponto que a empresa (cliente) vai entregar todas as suas ideias e ambições sobre o projeto.

Formato

Basta assistir um pouco de TV para perceber o grande leque de opções a se seguir ao produzir um vídeo. Haverá um apresentador? Será uma locução? Será divertido ou terá uma pegada mais sóbria? Você vai chegar com uma ideia na cabeça, aquela que acha ser a melhor solução para o produto final. Aqui entra o papel desse novo parceiro, a produtora, em ouvir e encaminhar essas ideias para o formato que melhor se encaixe no objetivo do vídeo institucional.

Roteiro

Depois de decididos o objetivo e o formato, a produtora apresenta o roteiro para o cliente. Nele consta exatamente tudo o que vai estar no vídeo para que a produtora e a empresa contratante analisem juntas. Além de ser possível ter uma boa ideia de como ele vai ficar, é possível verificar o orçamento, analisando fatores, por exemplo: uma tomada do pátio da empresa é muito mais barata do que uma filmagem aérea e, dependendo do tempo de tela, pode fazer pouca diferença.

Produção

É nessa etapa que o vídeo realmente ganha forma. O roteiro já foi aprovado e é a hora de decidir as locações, atores, equipamentos necessários, etc. Todos os profissionais — principalmente aqueles dos bastidores — assumem suas funções para que tudo seja perfeito. O diretor do vídeo é a pessoa chave, a referência responsável para que toda essa engrenagem funcione.

Pós-produção

É esse o momento em que as melhores cenas são escolhidas e o vídeo é montado de fato. Aplica-se a trilha sonora, a locução, masterização do som, além de efeitos visuais, se necessários. Depois de pronto, o produto final é assistido várias vezes para checar se está tudo funcionando da maneira desejada.

Exibição do vídeo

Com o vídeo institucional pronto, é hora de exibi-lo. Ele pode ser disponibilizado tanto no site da empresa como em plataformas de vídeo como YouTube, exibido em reuniões ou grandes encontros com os colaboradores. Não é mais necessário um longo discurso por parte dos líderes da empresa, pois o vídeo institucional pode fazer isso de forma mais rápida e para um público muito maior.

Como você pôde ver, a produção de um vídeo institucional não é tão complexa como muitos imaginam. Basta o empenho de alguns funcionários-chave da empresa e a parceria com uma boa produtora de vídeo. Você gostou das dicas desse artigo? Não deixe de compartilhar para que outras pessoas saibam como fazer um vídeo institucional de forma fácil.